Lindos Arranjos-de-flores-de-mesa.jpg (1280×853)

Posted in Uncategorized on 15 de junho de 2016 by divieira08

: arranjos-de-flores-de-mesa.jpg (1280×853)

Nossa canção

Posted in Uncategorized on 14 de junho de 2016 by divieira08

Cavalo

É nossa canção que o vento toca,

No silêncio da noite escura.

Pelas frestas da janela,

É nossa canção que o vento toca

No balanço das cortinas.

É a sua voz que eu escuto,

Na penumbra da pequena sala.

Nos quatro cantos do cômodo

Nas tramas do meu pensamento

Talvez naquele dia,

Eu não tenha falado tudo quando podia.

Talvez!

Talvez  aquela noite,

Você não tenha dito tudo que queria.

Talvez!

Talvez eu não soubesse tudo de você.

Talvez eu não quisesse tudo com você,

Talvez!

Na verdade sabemos tão pouco um do outro.

Espero que você ouça a canção que o vento toca,

Espero que escute, e se lembre de mim,

Se lembre de nós!

Se vai lembrar ou não?

Não sei!

Mas também quem sabe?

Mas quem sabe,

Talvez?

 

 

De bem com a vida!

Posted in Uncategorized on 14 de junho de 2016 by divieira08

borbomão

Sou de boa,

Sou feliz comigo!

Não ligo se não sou um perfil que agrada a todos!

Todos?  Poxa!

Todos é muita gente!

Prefiro ser aquele perfil que agrada a poucos,

Amo as cabeças feitas de pensamentos,

Bons!

Gosto dos sorrisos largos,

Das bocas que cantam,

Dos olhos do bem,

Que brilham como estrelas!

Amo os loucos pela vida,

Os respeitosos, sem preconceitos.

Gente que não consegue ser indiferente ao próximo,

A todas as dores do mundo,

Aos grandes e pequenos amores,

Aos sentimentos nobres, puros.

Gente com jeito de ser gente!

Gente que sabe que não sabe de tudo! 

Gente sem fórmulas pré estabelecidas.

Gente de bem com a vida,

Gente de boa, do bem!

Saara

Posted in Uncategorized on 3 de junho de 2016 by divieira08

Marin

Você não sabe o quanto pode haver de solidão no deserto,

Na rua do Saara, no colégio, ou mesmo no meu prédio! 

E esse tédio olha pra mim, cara a cara!

Fico pensando quais seriam as razões que as vezes nos separa,

E de tanto pensar, fico tonto!

Mas em um ponto vejo uma luz iluminando a janela,

Penso: “Pode ser ela, a sensata razão,

A minha, e a  dela!”                                                          

Ou então, pode ser uma estrela solitária de cor amarela,  

Que vivia perto da lua, sua orgulhosa vizinha,  

E não tendo espaço, resolveu ficar sozinha,                                            

Na dela!

Assim como eu, Solitário e entediado,

Que embarquei numa louca esperança,

De te ver de novo no café expresso,

Tentei te ver, te falar,                                                                                                                    

 Mas não me expressei muito bem!

Então, tentei falar sem dizer,

Tentei até esquecer, de te esquecer.

Mas sei que pra acabar com esse tédio,                                                                      

Só tem um remédio,

Você!!!

Di Vieira

A comovente história do menino sem perna que emprestou muleta para o amigo ver futebol – BBC Brasil

Posted in Uncategorized on 30 de maio de 2016 by divieira08

Uma família bem estruturada gera preciosas lições que fazem de mentes pequeninas celeiro de palavras e gestos nobres. e uma pureza grandiosa, pureza típica dos gestos simples, e dos corações generosos!

Como a foto de um menino de dez anos girou o mundo e se converteu num símbolo da amizade e do amor pelo esporte

Fonte: A comovente história do menino sem perna que emprestou muleta para o amigo ver futebol – BBC Brasil

A pureza dos gestos simples

Mil estrelas

Posted in Uncategorized on 17 de abril de 2016 by divieira08

princess

Beijo você,

E te beijarei repetidas vezes sem cansar,

No mar, durante a noite, durante o dia,

Sem testemunhas!

Não vejo motivos para espanto.

Nem quem queira se espantar,

Afinal, estaremos sós, só nós!

Vou beijar você muitas vezes,

Beijarei tanto e tanto!

Tanto quanto quiser,

Tanto quanto desejar!

Sob um céu azul sem nuvens,

Na areia em frente ao mar!

E quando o manto o negro que adoece a alma chegar,

Qualquer noite fria, triste, qualquer noite sem luar,

Tua alegria, como um raio de luz  irá me abraçar,

E eu em meus braços te levarei,

Para um mundo mágico, que eu mesmo criei.

Lá, tudo é lindo!

Lá, mando eu, lá,  eu sou o rei!

Lá, a lua nunca dorme,

As estrelas, nunca se apagam,

Lá está o mundo lindo que eu sonhei,

Lá sob a luz de milhões de estrelas,

Te beijarei, te farei feliz!

Almas pares!

Posted in Uncategorized on 16 de abril de 2016 by divieira08

almas pares

 

Existem almas pares

Almas que ao se olharem,

Se completam.

Almas irmãs que ao se encontrarem,

Festejam e se afagam, se felicitam!

São almas que se percebem por afinidade,

Almas gotejadas pela mesma essência

Almas não iguais, mas similares,

Almas pares,

Almas irmãs,

E são centenas, milhares!

Milhares de almas que se procuram com calma,

Nessa vida, nos olhares, nos sorrisos,

Pelo que falam,

Pelos perfumes que exalam em sua existência,

Pelas flores que cultivam.

Pelos jardins que conservam

Almas pares, similares,

São dezenas, são centenas,

São de todas as cores,

São milhares!

 

Di vieira